• Blog,  Comunicação,  Mídias Sociais

    48 milhões de brasileiros não tem acesso à Internet

    A Internet não é a panaceia da humanidade. Ao meu ver, é sem dúvidas uma ótima ferramenta para levarmos a mensagem do Reino de Deus cada vez mais longe, mas, não é a única! Precisamos dos impactos missionários, evangelísticos, de sustentar os missionários que estão no campo (não apenas com dinheiro, mas, em oração).

    Por que eu sempre digo que as ações on-line não substituem as ações off-line? Exatamente por causa de pesquisas como estas Cetic (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação), ligado ao Comitê Gestor da Internet do Brasil. Cerca de 48 milhões de brasileiros NUNCA acessaram a Internet. São os excluídos digitais.
    Seja luz on e off-line (Mateus 5.16). Você que me conhece sabe que sempre digo isso. E é exatamente por entender que o desafio da igreja não é a Internet, em si, mas, todos os povos não alcançados.
    Mais do que fotos bonitas, feeds organizados, que tenhamos compromisso de orar e levar a Palavra de Deus aos confins da nossa nação e de toda a terra.
    Se puder, faça um post em suas redes sociais hoje incentivando que as pessoas orem pelos missionários. Divulgue impactos evangelísticos. É muito real que os excluídos digitais estão diretamente aos excluídos sociais.
    #oreporummissionário
    No amor de Jesus,
    Elis e Renato
  • Blog,  Comunicação,  Mídias Sociais

    BERT – o novo algoritmo do Google

    O Google acaba de anunciar uma mudança muito significativa em seu algoritmo, o BERT. Até então os resultados de buscas do Google estavam mais relacionados à palavras-chave. Entretanto, o jogo mudou. Graças ao avanço da Inteligência Artificial quando alguém fizer uma busca, o BERT fará uma leitura do seu contexto e trará respostas mais relacionadas à sua realidade local.

    Por exemplo, se você pesquisar: visto Estados Unidos Brasil. Antes ele te respondia opções sobre vistos tanto dos Estados Unidos para o Brasil, quando do Brasil para os Estados Unidos. Hoje, graças ao BERT, ele identifica que você está no Brasil e te direciona, inclusive, para o site do consulado mais próximo à você.

    Fique atento às mudanças. As estratégias de SEO tão estudadas e fundamentadas terão que passar por uma reestruturação significativa. Saímos da era das palavras-chave e entramos na era dos sentidos.  Pense sobre isso.

     

    Elis Amâncio
    Adaptado de: Tech Tudo.

     

  • Blog,  Comunicação,  Dicas da Elis,  Mídias Sociais

    Voluntariado na Igreja, como lidar?

    💜 VOLUNTÁRIO • vo.lun.tá.ri.o – adj. (Dicionário Michaelis) leia até o fim!

    Que é feito espontaneamente, por vontade própria, sem obrigação ou controle; espontâneo.

    … Indivíduo que realiza um trabalho apenas para prestar ajuda ao próximo ou a uma instituição, sem receber remuneração.

    🧡 Há algumas semanas fiz um post aqui dando dicas de como organizar melhor o trabalho voluntário nas igrejas. Na legislação do nosso país o 3º setor pode receber este tipo de ajuda, sendo a prática mais conhecida em igrejas e ONGs.

    Desde o meu post venho recebendo inúmeras mensagens de profissionais que VOLUNTARIAM na igreja, mas, acham que ela DEVERIA pagá-lo pelo serviço prestado.

    Peraí, acho que está havendo uma baita confusão aqui. No próprio dicionário aprendemos que trabalho voluntário não é obrigação e sim uma ajuda ao próximo. Como assim eu quero COBRAR o job da igreja?

    Manos e manas, vamos esclarecer algo? Todos nós que lidamos nas áreas de Comunicação e Multimídia das igrejas precisamos estudar muito e nos capacitar tecnicamente. É caro, é cansativo, é desgastante. Como também há casos em que o voluntário não sabe muito, mas, se especializa e se capacita por praticar sua atividade na igreja.

    O ponto aqui é:

    .por que você se voluntariou na igreja?
    . qual a sua motivação?
    . servir ao próximo?
    . rechear seu portifólio?
    . (não estou julgando que qualquer uma dessas coisas estejam erradas).

    Se você pensa que a sua igreja deveria te pagar e tem condições para isso, converse com o seu líder.

    Se você acha que sua igreja não tem condições de te pagar, mas, não concorda com isso, pare de voluntariar. Voluntariado não é obrigação, é servir.

    “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que DEU seu filho unigênito para que todo aquele que crê não pereça, mas, tenha a vida eterna”. (João 3.16) grifo meu

    O nome que está acima de todo o nome, JESUS, se voluntariou para morrer em meu e no seu lugar. O que é uma arte, um texto, uma foto ou uma edição de vídeo pelo preço que Ele pagou por mim e por você?

    REFORÇANDO: não acho errado cobrar pelo seu job. Mas, seja sincero no seu coração e com seu líder. Você não quer servir, você quer vender seu serviço e pronto.

    Agora, se o seu coração se alegra e tem prazer em servir com seus dons e talentos. Faça e faça cada vez melhor, treine, capacite pessoas e deixe o seu legado.
    Feliz é aquele que dá com alegria! Pense nisso.

    P.s.: Como é o voluntariado em sua igreja? Como vocês lidam com isso? Compartilhe aqui nos coments e nos ajude a pensar melhor sobre isso.

    Amo vocês ovelhinhas digitais! 🐑

  • Blog,  Comunicação,  Dicas da Elis,  Mídias Sociais

    Comunicação em igrejas – 12 pontos essenciais para o seu trabalho!

    🚀 Comecei a trabalhar quando tinha 12 anos na mercearia dos meus pais, no interior de MG. Desde cedo aprendi sobre ter responsabilidades, atender bem as pessoas e a sonhar com meu futuro profissional.

    Aos 15, além de trabalhar com meus pais me tornei colunista do jornal da cidade. Sim, ansiava estudar Jornalismo.

    Ao longo da vida devo ter passado por cerca de 14 empregos/estágios. Sendo que as pessoas com quem mais trabalhei foram o André Valadão (quase 4 anos) e o DT (quase 5). De todos os jobs, fui demitida de 3 (nenhum no jornalismo) e pedi demissão da maioria, um deles há 4 anos. Todo mundo, até meus pais, pensaram que eu estava louca. Como assim deixar um emprego “estável” para cumprir uma missão?

    Para as pessoas não fazia sentido, mas, eu dizia: vou ser ESCRITORA E PALESTRANTE, vou viajar o mundo conscientizando as pessoas sobre o uso consciente e eficiente do meio digital. Sim, isso está mesmo acontecendo.

    Posso dizer que até aqui o Senhor nos ajudou. São 2 livros lançados, o 3º chegando… perdi a conta de quantas palestras ministrei até o momento, vou recontar, e ainda, com quantas pessoas eu já falei. Temos uma comunidade no Face com mais de 2.700 pessoas (MÍDIAS SOCIAIS NA IGREJA), uma lista no WhatsApp de 1.700 (COM DICAS DE MÍDIAS SOCIAIS), 13 mil aqui no Insta e 16 mil no Twitter. Para nós não são números, são pessoas que queremos alcançar!

    Tenho conhecido pessoas incríveis nesta jornada e vivendo intensamente cada oportunidade que a vida nos dá (eu e Renato estamos super nessa juntos ❤️❤️).

    1️⃣ Tenha fé.

    2️⃣ Faça seus planos. Compartilhe com quem é capaz de sonhar com você.
    Nem todo mundo que te chama de “migo” é seu amigo.

    3️⃣ Estude. Tenho foco, força e fé.

    4️⃣ Faça o melhor com o que você tem em mãos.

    5️⃣ Ajude as pessoas, sem esperar nada em troca.

    6️⃣ Use o Trello para gerenciar suas tarefas.

    7️⃣ Trabalhe duro.

    8️⃣ Descanse.

    9️⃣ Usufrua ao máximo da companhia das pessoas que você ama.

    🔟 Leia mais livros, escute mais músicas e PODCASTS.

    1️⃣1️⃣ Discuta menos.

    1️⃣2️⃣ Foque menos na realização dos outros e trabalhe nas suas! 🙏🏻👊🏻

  • Blog,  Comunicação,  Dicas da Elis,  Mídias Sociais

    Como criar personas (público-alvo) para minha igreja???

    ☂️☂️Falar sobre Planejamento é fácil, difícil mesmo é estruturá-lo e colocar em prática. Hoje quero falar com vocês sobre CRIAÇÃO DE PERSONAS.☂️☂️

    ◾ PÚBLICO-ALVO: são um grupo específico de pessoas com perfis semelhantes, algumas vezes considerados por faixa etária, sexo, áreas de interesse, profissão, entre outros pontos. O público-alvo ajuda nas decisões de Marketing e Vendas das empresas. No caso das igrejas, ajuda a entender qual tipo de ação fará para cada divulgação. Público interno, externo, os stakeholders. Não vendemos produtos, mas, carregamos a mensagem da cruz e cremos que poderemos alcançar o máximo de pessoas possível (Mc 16.15).

    ◾ PERSONAS: já as personas são mais específicas. As definições são criadas a partir da observação de pessoas reais, entrevistas e estudos que apontam muito claramente, e com mais precisão, quando devemos agir dentro da jornada do cliente/pessoa.

    Diferente do público-alvo em que desenvolvemos muitas ações de massa, com as personas detalhamos cada etapa do dia e da jornada dela para entrarmos no dia delas no momento mais assertivo possível.

    Como criar Personas. De fato não é fácil, mas, é maravilhoso. Por exemplo, em qual horário mais ouvem música? Qual idade essa pessoa tem? Com o que trabalha? Qual o processo de decisão dela? Que tipo de música ouve? Que tipo de Internet tem acesso? Entre muitos outros detalhes.

    ◾Você descobre sobre isso:
    🚀Observando
    🚀Entrevistando
    🚀Conversando
    🚀Fazendo pesquisas, enquetes
    🚀Entre outros tantos comportamentos.

    A jornada do cliente ou do membro da sua igreja não é diferente. É preciso aprender interpretar comportamentos e construir seu plano de ações considerando a experiência de cada um, seja ON ou OFF-LINE.

    ◾Qual a melhor hora para postar?
    ◾Que tipo de comunicação usar? Foto, vídeo, arte, podcast, e-book?
    ◾Como se diferenciar?
    ◾Como se destacar?

    [DICA EXTRA] A Rock Content e a Resultados Digitais desenvolveram uma ferramenta gratuita que pode te ajudar a criar personas: www.geradordepersonas.com.br

    Já fiz alguns posts sobre Planejamento no meu blog – link na bio, só pesquisar na lupa 🔍.

  • Blog,  Comunicação,  Dicas da Elis,  Mídias Sociais

    9 dicas incríveis para trabalhar a Comunicação da sua Igreja

    VOCÊ SÓ VAI OBTER AS RESPOSTAS QUE PRECISA SE SOUBER O QUE PERGUNTAR!

    Lendo hoje um post do @camilocoutinho vi que passamos por situações semelhantes aqui no Insta. As pessoas me procuram atrás de dicas sem saber exatamente o que querem.

    Não existem fórmulas para trabalhar com Comunicação Digital, mas, sim, pesquisa, planejamento, implementação e dedicação.

    1️⃣ É importante fazer uma pesquisa sobre sua instituição e seus canais digitais para um diagnóstico. A partir daí é construído um planejamento com informações sobre público-alvo, possíveis ações para serem desenvolvidas e direcionamento para executá-las.

    Vejo instituições que aumentam o número de publicações nas redes sociais, no entendimento de que o importante seja a quantidade. Não! O que realmente importa é a qualidade de suas postagens. O conteúdo relevante, impactante, produzido com a “cara” da instituição tem muito mais chance de alcançar as pessoas do que postagens mecânicas.

    2️⃣ Pelo menos uma vez por semana publique os horários dos cultos/programação.

    3️⃣ Publique todos os dias (entre 9h e 15h) o horário do culto do dia. – pode ser nos Stories.

    4️⃣ Agende pelo menos 1 versículo por semana.

    5️⃣ Anote frases ditas nos cultos e crie artes (cards) com elas ou publique a foto de quem falou com a frase na legenda. Repercuta as pregações ao longo da semana.

    6️⃣ É legal usar fotos de paisagens nas artes, sim. Mas, use fotos da própria igreja e das reuniões.

    7️⃣ Vai produzir artes de divulgação? Coloque o mínimo de texto na arte. Deixe as informações complementares para a legenda.

    8️⃣ Cuidado no uso de muitas cores e elementos na criação das artes. Pesquise sobre Paleta de Cores.

    9️⃣ IMPORTANTE! Tudo que é divulgado no digital precisa estar atualizado com quem atende o telefone da igreja/ministério.

  • Blog,  Cursos/Eventos,  Mídias Sociais

    Treinamento de Redes Sociais com peças Lego? Como assim?

    No último sábado, 13/7, ministrei um treinamento de Redes Sociais na @igrejabatistadalagoinha com representantes de diversas Lagoinhas e igrejas visitantes para cerca de 200 pessoas e assistido on-line por mais de 3 mil pessoas!

    Além de dados atualizados sobre as principais redes sociais, falei sobre a importância de produzirmos conteúdo digital relevante, transformador e que gere impacto na vida de quem nos segue. Assim, como tenho visto muitos adolescentes evangelizando pelo Tik Tok.

    Também falei sobre algumas sugestões de conteúdos, diversos aplicativos, exemplos de bom uso de Stories com templates prontos para cultos e eventos, aplicando fotos e vídeos com o APP Inshot.

    Ao final preparei uma dinâmica com Legos a partir da palavra de Neemias 3. Neste capítulo Neemias faz o registro (como se fosse uma foto) de todos que ajudaram na reconstrução das muralhas de Jerusalém. A ideia foi mostrar, principalmente aos novos voluntários, que todos nós somos peças importantes na reconstrução das muralhas da Comunicação do Reino de Deus nos dias de hoje.

    Independente se você é uma peça grande, média, pequena, de formatos diferentes, cada um é essencial para ajudar a fechar todas as brechas dos muros.

    Fiz isso mostrando a muralha que construi e a diversidade de peças utilizadas. Juntas elas formaram uma construção perfeita.

    Para fechar, destaquei o versículo que está em Neemias 13.31 em que ele ora ao Senhor pedindo para que não se esqueça dele e do trabalho de todos que estiveram nesta construção. Ou seja, é aquele sentimento de quem sabe que conseguiu cumprir a missão dada por Deus.

    Cada participante recebeu uma peça Lego de presente mais uma argola de chaveiro com correntinha para construirem seus chaveiros. O objetivo foi criar um marco na vida de todos que participaram da dinâmica. Todas as vezes que olharem para o chaveiro, vão se lembrar que são peça fundamental na Comunicação do Reino de Deus!

    Ainda esta semana uma versão editada do treinamento estará disponível no youtube.com/elisamancio se inscreva e ative as notificações para ser informado assim da postagem. PDF da apresentação, baixe aqui.  🔥

  • Blog,  Mídias Sociais

    O número de curtidas dos posts no Instagram foram ocultados, e daí?

    Por que não conseguir ver o número de curtidas nas fotos de outros perfis não deveria te incomodar/apavorar?

    1) Porque a base das redes sociais foi e sempre será relacionamento.

    2) Espera-se que as pessoas e marcas publiquem conteúdos que aproximam outros de suas ideias e ideais.

    3) Que as redes gerem diálogos e não propaguem informações falsas.

    4) Bons conteúdos transformam a vida das pessoas, não simplesmente arrancam “likes”. E convenhamos, a convivência no ambiente digital está cada vez mais difícil. Antes mesmo de ler a legenda de alguém inicia-se uma guerra nos comentários.

    5) Quem posta continua tendo acesso as curtidas do seu post. E como deveria ser, uma métrica para ser analisada diante de outras para checar se sua comunicação é eficiente.

    6) Para as marcas, além do próprio Analytics das contas comerciais, existem ferramentas como @socialmlabs que irão continuar te ajudando na parte estratégica da produção do seu conteúdo.

    7) Para quê mesmo você precisa saber quantas curtidas o coleguinha do lado tem?

    8) Analise os conteúdos que você acompanha antes daquele “like” automático. Sinceramente como jornalista, produtora de conteúdo e estrategista em Marketing Digital, achei muito corajoso o INSTAGRAM abrir os olhos das pessoas para o que consomem e não para o que curtem. Quantas vezes você já curtiu um post sem ler a legenda? Curtiu porque era de um amigo ou influencer querido, mas, não por causa do que ele escreveu?

    9) Aproveite o momento de mudança para rever o que posta não só no Instagram, mas, em todas as redes que você usa. Será que você publica exclusivamente em busca de aprovação?

    10) Assim como nesta foto que escolhi para esta postagem, com a querida Fernanda, de Guarulhos, que tenhamos tempo para ouvir o outro e saber mais sobre ele (inclusive, sobre as marcas que segue). Escolhi esta foto não por acaso, mas, porque eu e a Fê conversávamos, depois de uma palestra minha. Foi um papo tão legal e agradável que nem vimos que alguém tinha registrado esse momento especial. Quando recebi a foto do @_igorferreiira – da @inchurchapp – fiquei tão feliz.

    Precisamos ser mais assim, viver sem se importar em fazer pose. ⭐ O que pensam sobre isso? Deixe nos comentários! ⭐

  • Blog,  Cursos/Eventos

    Monetização por Nicho – evento na UNA em BH

    Vivi uma experiência incrível outro dia no Conectados da @unaoficial a convite do professor (e meu amigão) @magnohmartins para falar sobre Monetização por Nicho. Afinal, por mais que seja maravilhoso compartilhar conteúdo gratuito on-line, todo mês, temos boletos para pagar, não é mesmo?

    Tenho um propósito de vida muito claro que é despertar pessoas e igrejas para o uso consciente e eficiente do meio digital.

    Estiveram lá também minha amiga @natiboaventura do @sympla, a Paula – do proj. Eu faria Cursos, o @gregorio.rafa, o @entrefraldas e o Rô da @lab.31 – esse pessoal com cases incríveis de mercado e eu estava ali para falar sobre meu trabalho de 12 anos com igrejas.

    Depois de ouvir histórias incríveis e do expertise de cada um, fiquei lembrando como é difícil trabalhar com Comunicação e Marketing em igrejas. Em quantas portas na cara tomei e em quantas pessoas me procuram por pensar que “devo” trabalhar sempre gratuitamente por ser “minha missão”.

    O ponto é que comecei a compartilhar com os colegas de mesa e a plateia (cheia!) dos meus desafios na área e em como o livro Mídias Sociais na Igreja saiu de um e-book gratuito digital, se transformou em livro impresso (trabalho incrível da @promoveartesgraficas) e em breve lançado em Espanhol pela @editorialpatmos 🙏🏻📘

    No meio desta fala Deus tocou em meu coração para pedir perdão à todos da mesa e da plateia por todas as vezes que se sentiram ofendidos por alguém que se diz evangélico ou cristão. Não somos melhores que ninguém.

    Foi um dos momentos mais incríveis da minha vida. Algumas lágrimas saíram dos meus olhos e pessoas da plateia tb me procuraram ao final chorando e liberando perdão. Ser cristão não é apontar o dedo, mas, estender a mão.

    Seja luz, on e off-line! (Mateus 5.16) 🙏🏻❤️

    Sobre o livro Mídias Sociais na Igreja
    Sobre o livro Comunicando o Reino

  • Blog,  Cursos/Eventos

    Faça o melhor com o que você tem em mãos!

    Trabalhar na Comunicação de uma igreja não pode ser apenas um “job”. Como você fala de alguém que conhece só de ouvir falar sem ter um real conhecimento sobre ele?

    Tenho conversado com muitos líderes e pastores do Brasil todo e que sempre comentam as mesmas coisas: voluntários que vão aos cultos somente quando estão na escala. Senão, nem aparecem na igreja.

    Amadas ovelhinhas! Invistam em uma vida diária e devocional com Deus! Este mês estou fazendo o devocional 40 dias com os Vingadores. Mas, no link do meu perfil tem o devocional gratuito Comunicando o Reino (21 dias).

    Sinceramente? É muito bom investir em conhecimento técnico, mas, não abra mão de sua vida com Deus. Verifique como está a vida dos seus liderados. Não adianta ser o melhor fotógrafo/designer/jornalista se trabalha apenas pelo “job” e não para cumprir Marcos 16.15!

    Nós falamos melhor de quem conhecemos de verdade!

    Na última semana participei do evento Church Tech Expo, em SP. Pelas minhas contas quase 600 pessoas passaram por minhas palestras Comunicando o Reino.

    Conheci tanta gente nova, reencontrei outras, tantas realidades… falei, conversei e atendi tantas pessoas e igrejas diferentes. Foi muito edificante! Voltei para casa pensando que foi um dos eventos mais incríveis que participei!

    Me arrisquei de repórter para a Rede Super(vamos ver se a TV faz milagre com o material), gravei vídeo para o YouTube, falei e falei. Se tiver ido, deixe nos comentários suas impressões. Se não tiver ido, comente sobre como está a vida espiritual em sua equipe.

    “Estejam sempre alegres, orem sempre e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus. (1 Tessalonicenses 5.16-17)

    SOMOS UM EM JESUS!!! Sorria! Ele já cuidou de tudo por nós, apenas obedeça!