Artigos,  Artigos

O que é Assessoria de Imprensa? – Parte 3 – O papel do Assessor de Imprensa

Por Elisandra Amâncio*

A pergunta que mais ouço como assessora de imprensa é: “Sou assessorável? Não sou famoso, seria possível fazer um bom trabalho de assessoria?” Sempre respondo que sim. Mas claro, ações bem sucedidas dependem do intenso diálogo entre o assessor e o assessorado. Esse relacionamento pode inspirar estratégias novas e diferenciadas, inclusive, fugindo dos clichês da assessoria, como a mera confecção e distribuição de releases.

Muito se vê e se lê sobre o que faz um assessor de imprensa. Entretanto é importante lembrar que atualmente as funções do assessor de imprensa vão além do relacionamento com a mídia. É comum em algumas empresas e instituições encontrar o nome de assessor de comunicação ao invés de “imprensa”. Ali o profissional acumula outras atividades como coordenar estratégias e equipes não somente de relacionamento com a mídia, mas também como publicidade e marketing.

Cada assessor de imprensa tem uma metodologia de trabalho. O perfil de quem trabalho dentro de uma empresa (assessor exclusivo) difere do assessor que trabalha em uma agência que atende vários clientes ou mesmo do assessor que trabalha como autônomo. No meu caso, costumo dizer que sou uma “EUgência”. Atendo alguns nomes como assessora de imprensa e traço estratégias para cada um conforme a necessidade e os alvos do cliente.

Quando alguém me procura querendo saber meu “valor” procuro melhorar esse contato “puxando” mais informações do projeto do possível cliente antes de dar o preço – o famoso breafing. É importante montar uma proposta de trabalho personalizada e que considere detalhes importantes da personalidade de quem será assessorado. O valor vai dentro da proposta. E como o próprio nome diz, são sugestões de possíveis ações que o assessor vai desenvolver no período dos serviços prestrados.

É bem comum pessoas/ministérios/instituições que contratam uma assessoria de imprensa temporária para fazer o lançamento de algum produto ou serviço especificamente. É uma ação interessante e eficiente, mas não se compara ao trabalho feito a médio e longo prazo. O ideal é manter uma assessoria constante para otimizar ações, mas nem sempre é possível por falta de recursos financeiros, falta de investidores etc.

Depois do contrato assinado o papel do assessor de imprensa é fazer um breafing mais profundo, ou seja, é nessa fase que o assessor vai conhecer a história do cliente, pesquisar o que já saiu sobre ele na mídia, nas redes sociais, traçar as metas do primeiro mês de trabalho. Particularmente, gosto de fazer o release institucional (biografia/perfil) antes de qualquer outra ação. É muito importante ter um bom texto apresentando o cliente.

Em seguida analiso o site e redes sociais do assessorado e faço um relatório com sugestões de ações para melhorar o conteúdo destas redes. Nem sempre sou contratada para atualizar estas redes, mas é possível manter todos os canais atualizados sem sobrecarregar o assessor, o assessorado e a equipe que trabalha diretamente com ele.

Na maioria das vezes é na terceira semana de assessoria de imprensa que faço a primeira divulgação do meu assessorado para a imprensa. Até ali tudo precisa estar ajustado, o release institucional, o site e as redes sociais atualizadas, o release do projeto que será foco da primeira ação pronto e devidamente aprovado pelo assessorado. É preciso estar atento com o uso de fotografias e vídeos, dar o devido crédito a quem fez cada trabalho.

Um dos papeis do assessor de imprensa é fazer constantes reavaliações das estratégias colocadas em prática. Não adiante colocar o assessorado como colunista de uma revista se o “forte” dele não é escrever. Não adianta insistir em gravar vídeos e postar no YouTube se o cliente não se sente bem fazendo vídeos ou fica mecânico demais. E mais uma vez voltamos à palavra “bom senso”. O assessor precisa identificar quais os pontos fortes do assessorado e explorá-lo o máximo que puder em favor de sua imagem.

Até algum tempo atrás o assessor de imprensa media os resultados de seu trabalho fazendo o relatório de clipping – que é o relatório com tudo o que saiu do assessorado na imprensa. A Comunicação não é uma ciência exata. Apesar de muita gente pensar que resultado de assessoria de imprensa se reverte em números, sou defensora de que a análise de sentimentos é muito mais importante.

O processo de consolidação e construção da marca vai muito além do retorno financeiro. Com o aumento do uso das redes sociais percebemos como a relação do público X marca melhorou. Principalmente para aquelas marcas que decidiram dar ouvidos ao seu público e também fazer algo com a informação que recebe.

Se alguém comprou seu CD em um evento que você participou e ao chegar em casa essa pessoa descobriu que o CD estava com defeito (isso acontece mais do que você possa imaginar). Geralmente o primeiro meio que procura para “reclamar” seus direitos é uma das redes sociais do cantor. E se você não tem uma equipe qualificada, um assessor antenado com essas novas mídias, correrá o risco de manchar sua imagem por um atendimento mal feito.

A questão não é somente ESTAR nas redes sociais. Mas saber usá-las. Sempre que um assessorado me diz que quer estar em uma nova rede social eu pergunto o motivo. Se a razão for exclusivamente “porque todo mundo tem”, “é nova”, “ouvi falar que vai bombar”. Não são bons argumentos. O assessor de imprensa tem tido uma função importante ao orientar seu cliente sobre isso. Afinal de contas, ele é o profissional que pensa estrategicamente todo o conteúdo que é construído, compartilhado e repercutido.

*Elisandra Amâncio
Jornalista Profissional, assessora de imprensa e webwriter. Trabalha há quatro anos como assessora de imprensa de diversos nomes da música gospel nacional. É vencedora do 1º Concurso Cultural de Inteligência Digital (dez/2011) na categoria “Desenvolver” com o artigo “Gospel Digital”.
Site: www.elisamancio.com.br
Twitter: @elis_amancio

Fonte: Supergospel

Artigo publicado originalmente em 27/02/2012 – Super Gospel
O que é Assessoria de Imprensa – Parte 3 – O papel do assessor de imprensa: http://bit.ly/1R2sPGv

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *