Blog,  Cursos/Eventos

CPBR10 – Campuseiros Curadores

Sem dúvidas a ideia dos Campuseiros Curadores foi uma das melhores desta edição. E o Data Wall comprovou isso.

Selback cpbr10Foi unânime, com todos que conversei durante a CPBR10 a respeito das palestras e mesmo andando pelo evento, víamos que os palcos onde estavam os palestrantes eleitos pela campanha de Campuseiros Curadores estavam lotados.

Assisti três palestras desta categoria: Como falar de quadrinhos sem ter lido nenhum com Rodrigo Selback; Pokemon Go, mapas e espionagem: quando o produto é de graça a mercadoria é você; e, Qual a influência dos comentários na criação de conteúdo online com Even Grazielly.

PALESTRA 1: Uma grata surpresa a palestra sobre quadrinhos. Primeiro pelo saudosismo ao ver capas de quadrinhos dos anos 80, como o do Zé Carioca que eu li, sim, minha infância. E também pela visão do especialista na área, Rodrigo Selback, que atualmente é possível entender, SIM, de quadrinhos, mesmo não tendo lido todos eles. “É possível acompanhar os seus heróis favoritos em diversas mídias”.

Há materiais sobre heróis disponíveis em livros, na televisão por meio das séries, em jogos para vídeo games e outros diversos jogos, quadrinhos tradicionais, musicais, filmes, desenho animado, entre outros meios.

Selback fala sobre o mundo dos quadrinhos na Campus Party 2017. | Foto: Renato Lied |
Selback fala sobre o mundo dos quadrinhos na Campus Party 2017. | Foto: Renato Lied |

Selback falou sobre um Glossário para entender melhor como trabalham a DC e a Marvel na construção das histórias e mudanças de enredo. Ficou bem claro o que é Arco, Sara ou Mega Saga, como funcionam os famosos “reboots”em que as histórias dos heróis recomeçam do zero. Também fez uma linha do tempo com filmes e mostrou com dados que a indústria dos filmes de super heróis salvaram a indústria dos quadrinhos que voltaram a faturar depois do sucesso de filmes como Homem de Ferro e X-Men.

Baixe gratuitamente o e-book sobre quadrinhos de Selback no link: http://tinyurl.com/hqcpbr

PALESTRA 2: A palestra sobre o Pokemon Go foi interessante pois reforça a teoria de que o Google em parceria com os criadores do Pokemon Go tem colhido dados de todos os usuários do jogo. Apesar de não usar atualmente a lista de contatos dos jogadores, ainda assim, quando se instala o jogo, ele pede que o internauta autorize o acesso à toda agenda de contatos no smartphone.

Sem falar de teorias a respeito do comportamento dos usuários como lugares que frequentam e o uso aberto da câmera. Teoria da conspiração? De toda forma, vale a pena refletir.

PALESTRA 3: A proposta da palestra era falar sobre como os comentários influenciam a produção de conteúdo. Ela comentou que para alguns os comentários surgiram na Idade Média, na época de Marcos Palácio. Para outros surgiram na época das cartas dos leitores para jornais e revistas, e ainda, alguns pensam que foi quando surgiram os blogs.

O importante a destacar é que por meio dos comentários é possível gerar engajamento. “Quando você se expressa na Internet está deixando sua marca. As pessoas mais leem comentários do que comentam por medo de se expressar”.

A palestrante falou sobre uma pesquisa que desenvolve no Rio Grande do Norte a respeito do comportamento das pessoas nos comentários, muitas vezes, comportamento de ódio. E ainda sobre motivos que levaram a bloquear os comentários do próprio blog. Mas, destacou como é importante responder a todos os comentários em qualquer rede social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *